7 dicas para montar um bom currículo

 

A elaboração correta é fundamental para o candidato se destacar. O CV tem que ser perfeito para a vaga de emprego, porque é através dele que o empregador tem a primeira impressão do candidato. Confira as dicas:

 

1-) Dados pessoais
– Logo no início coloque os dados pessoais: nome, estado civil, endereço e telefone;
– Não precisa colocar o número de documento;
– Coloque também o email, mas se for algo como “gatinha@”, esqueça. Crie um email que tenha a ver mais com um perfil profissional.

 

2-) Objetivo: Deixe claro, logo no início, a qual cargo você está se candidatando ou qual a sua área de interesse.

 

3-) Reforce suas qualidades e pontos fortes

É importante que você ressalte suas características positivas, mas da forma certa: em vez de criar uma lista com todas, o que as pessoas normalmente fazem, tente conectá-las com suas experiências profissionais, apontando como colaboraram para sua carreira.

 

4-) Formação
– Comece sempre pelo curso  mais recente;
– Não precisa colocar tudo o que você estudou. Só os cursos que têm a ver com o cargo que você pretende;
– Não esqueça de citar a insitutição em que se formou e a data;
– Aqui também podem ir os cursos de idiomas.

 

5-) Atividades profissionais
– Coloque onde trabalhou, os cargos que exerceu e as datas;
– Se puder, conte um pouco do que realizou enquanto esteve na empresa;
– Seja econômico. Não precisa falar de todas as empresas em que esteve, conte somente sobre os dois últimos empregos.

 

6-) Idiomas, cursos complementares, informática e Internet

Imaginando todas estas informações como se fosse um único bloco, com subdivisões internas, o profissional deve agrupar as informações, lembrando de colocá-las sempre em ordem de relevância. O que for mais relevante sempre vem primeiro.

Se você busca por um cargo na área de informática e/ou Internet, esta informação deve vir primeiro, por exemplo. Se o idioma é bastante significativo para o cargo a ser assumido, o profissional deve colocar primeiro seu conhecimento no idioma, e assim por diante.

Informe o nível de conhecimento para cada idioma; idem para conhecimentos de software, linguagens de programação ou qualquer outra ferramenta, máquina ou instrumento que souber utilizar e que sejam relevantes para atingir o objetivo profissional. Informações sobre cursos complementares realizados devem incluir o nome da instituição, carga horária e a data de conclusão. Se o profissional tiver experiências internacionais ou viagens de intercâmbio, elas podem ser um bom diferencial aos olhos dos selecionadores, além de reforçar o conhecimento nos idiomas informados.

 

7-) Faça uma revisão antes de enviar 

Peça para algum amigo mais experiente fazer uma revisão de seu currículo, apontando possíveis deslizes de português ou digitação.

 

7 dicas para montar um bom currículo
7 dicas para montar um bom currículo

 

7 dicas para montar um bom currículo

7 dicas para montar um bom currículo

7 dicas para montar um bom currículo

7 dicas para montar um bom currículo

7 dicas para montar um bom currículo

7 dicas para montar um bom currículo